Curiosidades

Harmonização de queijos com cervejas artesanais

20 de abril de 2017
Harmonização de queijos e cervejas artesanais

Harmonização de queijos com cervejas é um assunto que tem ganhado espaço nas discussões a respeito de cervejas artesanais. O assunto fica ainda mais pertinente quando é associado à questão do consumo de produtos locais, já que o Brasil vem se destacando na produção de queijos artesanais e conquistando prêmios importantes em concursos internacionais.

Muitos ainda pensam que harmonização de queijos é algo apenas para vinhos, no entanto, há um número crescente de pessoas que estão buscando cervejas especiais para essas harmonizações. E não é por menos, já que o consumo da bebida também está crescendo, junto com a quantidade de informações disponibilizadas em cursos, sites e blogs especializados.

Como a cerveja é uma bebida extremamente complexa em termos de aromas e sabores, é de se esperar que a harmonização dessa bebida com queijos seja um universo muito vasto para ser explorado, com infinitas possibilidades de combinações.

Tipos de queijos

Tipos de queijos

Não é nenhuma novidade que existem diversos tipos de queijos e que estes possuem as mais variadas características entre si. Só no Brasil, temos variedades que vão desde queijos cremosos como o requeijão, ao queijo coalho, que não derrete fácil e é amplamente consumido em churrascos.

Segundo o jornalista gastronômico Eduardo Girão, que é uma das grandes referências nacionais em avaliação e degustação de queijos artesanais, sobretudo os mineiros, a separação de queijos em diferentes tipos depende de inúmeras características que vão além da técnica de produção.  “Podemos separá-los de diferentes maneiras. Alguns critérios são: região produtora, origem do leite, receita (massa crua, massa cozida, massa filada), técnicas de cura (com ou sem mofo, com ou sem controle de umidade e temperatura, com ou sem casca lavada, etc) e consistência da massa (mole, macia, semi curado, curado, extra curado), por exemplo. Há também outros critérios possíveis e que ajudam bastante a orientar a escolha do queijo em função do contexto em que será servido”, nos conta Girão.

Eduardo Girão num curso de Harmonização de queijos e cervejas artesanais

Eduardo Girão ministrando um curso sobre harmonização de queijos e cervejas artesanais.

Estilos de cervejas

Como estamos falando também de cervejas, é válido lembrar que as mesmas são separadas em centenas de estilos, sendo que cada estilo específico vai sofrer grandes variações conforme o resultado pretendido por cada cervejeiro responsável pela produção de um determinado rótulo.

Por existirem estilos que variam em cor, aromas, graduação alcoólica e sabores que vão do doce ao salgado, passando pelo azedo e amargo, tais características serão cruciais na escolha de um estilo certo para um determinado tipo de queijo.

Produção de Queijos artesanais no Brasil

O crescimento da produção de queijos artesanais no Brasil, tanto em relação ao volume, quanto à qualidade, é algo cíclico, onde a evolução da técnica gera uma melhoria nos processos de produção, propiciando uma melhoria nos produtos finais. Com o aumento da qualidade, o consumidor passa a dar mais valor à produção nacional, a qual ganha destaque na mídia, atraindo mais consumidores e gerando incentivos na melhoria de toda a cadeia produtiva.

Atualmente, alguns estados brasileiros tem se destacado na produção de queijos artesanais e isso se deve a vários fatores como a tradição queijeira de cada um desses estados e a disponibilidade e qualidade da produção local de leite.

Esse crescimento é tão evidente, que o trabalho do afinador de queijos tem ganhado cada vez mais destaque no Brasil. Sua função é crucial para a qualidade do produto final, já que é ele que trabalha o processo natural de maturação do queijo para que este atinja plenamente uma boa forma e desenvolva as mais variadas texturas, aromas e sabores, dando a cada produto um toque clássico e único.

Queijos mineiros

Ao falar da produção de queijos no Brasil, o estado de Minas Gerais vai acabar, cedo ou tarde, sendo um dos assuntos da conversa. Minas Gerais tem uma forte tradição na produção de queijo, tanto que é conhecida como a terra do pão de queijo, onde o Queijo Minas ganha um destaque que ultrapassa as fronteiras mineiras.

“Temos história, temos cultura de consumo, temos diversidade de terroir, temos regiões bem definidas e temos queijos de altíssimo nível. Queijo é assunto em Minas, faz parte da nossa cultura há muito tempo. Inegavelmente, a conjunção desses fatores nos coloca em posição de destaque, mas é preciso lembrar que temos produção de queijos com boa qualidade e/ou tipicidade em outros estados, como Rio Grande do Sul, Paraíba, Pará e São Paulo. Me agrada mais a ideia de um movimento nacional com alguns focos em vez de um ranking de locais mais expressivos, pois tudo isso faz parte de uma mesma revolução”, enfatiza Girão.

A atuação do Sebrae tem sido decisiva na Canastra, região de Minas onde se dá a produção do famoso queijo de mesmo nome. Os produtores locais estão sendo capacitados e promovidos por meio do projeto Origem Minas, o qual está inclusive criando uma marca para a região e mostrando formas de valorizar mais os queijos.

Sommelier de cervejas x queijos

Como um dos papeis do Sommelier de cervejas é a indicação das melhores harmonizações entre comida e cervejas, esse é o momento para tais profissionais se atentarem aos queijos artesanais nacionais, já que a procura por cursos e aprendizado nessa área está em evidência.

Vários estabelecimentos estão se especializando na oferta de queijos variados e devido à qualidade mais apurada desses produtos, o consumidor está se preocupando mais em descobrir quais a melhores bebidas para serem servidas com os queijos que eles estão comprando.

Um ponto positivo é que já existe um trabalho sendo feito nesse sentido pelos Sommeliers de vinhos, o que contribui na abertura das portas do mercado para que os especialistas em cervejas consigam fazer melhor o seu trabalho junto aos consumidores, ajudando a trazer mais notoriedade aos queijos brasileiros.

Sugestões de harmonização de queijos e cerveja

foto: Chimay, Divulgação.

foto: Chimay, Divulgação.

Falando nas harmonizações em si, é sempre bom se atentar para as características das cervejas e dos queijos, para que o equilíbrio aconteça e a experiência da degustação seja inesquecível.

Queijos mais picantes não são indicados para harmonizações com cervejas mais alcoólicas, já que a forte presença do álcool pode exaltar a picância do queijo, trazendo pouco equilíbrio no resultado final. Prefira cervejas mais carbonatadas ou amargas como as Pilsen, IPA e American Pale Ale, já que a carbonatação e o amargor ajudam a cortar as notas picantes, revelando outras características marcantes do queijo e preparando o paladar para o próximo pedaço.

Queijos gordurosos podem harmonizar bem com cervejas mais maltadas, adocicadas e alcoólicas, como as Belgian Blonde, Quadrupel, Bock, Doppelbock e Eisbock. Cervejas pouco carbonatadas, secas ou com baixa graduação alcoólica não são recomendadas.

Queijos defumados são indicados para cervejas mais escuras, com amargor moderado a alto, como as Schwartzbier, Porter, Stout e Black IPA.

Já os queijos mais adocicados e menos gordurosos se dão bem com cervejas ácidas e adocicadas como as Fruit Beer, Fruit Lambic e Berliner Weisse.

Confira algumas sugestões de harmonização de queijos e cervejas do Eduardo Girão para o Price Beer:

  • Catauá 100 dias com Barley Wine;
  • Cabacinha de Joaima com Berliner Weisse;
  • Alagoa com Tripel;
  • Parmesão de leite de cabra com Fruit Beer;
  • e Canastra curado com Pale Ale.

Workshop de harmonização de queijos e cervejas

Workshop de harmonização de queijos e cervejas artesanais

Se você se interessou pelo assunto, a Escola Experimente estará oferecendo no dia 27/04, em Belo Horizonte (MG), um workshop de degustação especial de queijos artesanais mineiros e cervejas especiais, ministrado pelo Eduardo Girão.

O valor do investimento é de R$150,00, mas para quem é Price Beer, o investimento será de apenas R$125,00 com pagamento feito via depósito bancário ou diretamente no escritório da Escola Experimente. A validação da promoção acontecerá presencialmente no dia curso. (baixe o app aqui)

Para inscrições realizadas via Sympla, o desconto do Price Beer não será aplicado.

Local: Escola Experimente. Rua Marquês de Maricá, 616, Santo Antônio Belo Horizonte, MG.

Data: 27/04

Horários: 19h às 22h

Fone: 31 2516-9331

E-mail: escola@projetoexperimente.com

Inscrições: https://www.sympla.com.br/workshop-degustacao-especial-de-queijos-artesanais-mineiros-e-cervejas-especiais__135257

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply